segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

O papel do professor de Língua Portuguesa


                  É muito importante o domínio da forma  culta da língua, para o crescimento dos alunos no meio em que vivem, mas devemos, nós e nossos futuros alunos, entender que a “ língua de casa” também não está incorreta,“A escola precisa está atenta a esse fato, porque precisa ensinar que, apesar de falarmos “ vou compra” precisamos  escrever  “vou comprar”.
                 Notamos por  muitas vezes que pessoas com excelentes educação, nível econômico muito elevado ao estarem com amigos  ou parentes, acabam por usar uma variedade linguística, o que para os que ouvem, dizem que é ignorância, mas na verdade é apenas um  momento em que você se sente a vontade para não usar as regras da norma culta da gramática.
                 Isso não quer dizer que ao escrever ou  por exemplo, falar ao público em congressos, simpósios, cultos, etc. O indivíduo não  usará a norma culta da gramática.
                 A discussão entre linguistas e gramáticos tem diminuído muito com o passar dos tempos. Muito interessante o comentário de um internauta, que é professor de Língua Portuguesa, há 25 anos e que dizia ser um inexorável defensor da gramática normativa. Ele dizia que  seu pensamento quanto a norma culta mudou após sua pós-graduação, quando conheceu a Mestra Celeste Varella, ela o permitiu conhecer outros aspectos da língua padrão, inclusive sua arbitrariedade.
                 Ele continua dizendo que: "É papel do professor de Língua Portuguesa, mostrar essas variáveis e permitir ao aluno-cidadão escolher qual modalidade usar, de acordo com as circunstâncias de sua  vida exigir".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário